Motivos para investir no mercado imobiliário em 2020

Motivos para investir no mercado imobiliário em 2020

  • 20/01/2020 09:06
  • Redação/Assessoria

Expectativa é de alta para os próximos anos e o momento para investir é agora

Quando falamos sobre “investir no mercado imobiliário” as respostas para dúvidas podem vir em dois formatos diferentes. Isso porque além de, por exemplo, investir em um apartamento à venda em São Paulo, também é possível colocar o seu dinheiro em um FII (Fundo de Investimento Imobiliário).

Vamos falar sobre as duas modalidades nos próximos tópicos. Boa leitura!

Comprar apartamentos pensando no médio e longo prazo

Seja para comprar e esperar o momento certo para vender ou adquirir um imóvel e colocá-lo disponível para locação, este é o momento certo para comprar um apartamento segundo pesquisa da FGV (Fundação Getúlio Vargas).

O estudo aponta que o país demandará a construção de 14 milhões de novas moradias até 2025, provocando um ritmo acelerado para o mercado imobiliário nos próximos 5 anos.

O biênio que corresponde a 2020 e 2021 é o período ideal para investir no mercado imobiliário já que a moeda brasileira segue desvalorizada, reduzindo o valor de casas e apartamentos.

Depois disso, com a alta da demanda por novas moradias os valores devem subir e com eles, o lucro na hora de negociar esses imóveis novamente.

Investindo em imóveis de alto padrão

Um dos segmentos mais seguros de 2019, o setor imobiliário de luxo viu seus lançamentos aumentarem em 142% em 2018 enquanto as vendas desse tipo de habitação subiram a 92% no mesmo período.

Os dados são do Secovi-SP que também aponta que o poder de revenda de imóveis de médio alto e alto padrão aumentou.

O público está em busca de imóveis maiores,com 100m² a 200m², que custam a partir de R$ 800.00,00 e R$ 2 milhões, respectivamente. 57% dessas transações ocorreram à vista, segundo o Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci-SP).

Então o que são investimentos do mercado imobiliário?

Entrar no mercado financeiro por meio da porta imobiliária é investir de forma indireta em ativos ou títulos relacionados a empreendimentos, comprando e vendendo créditos ligados a imóveis de serviço como shoppings, hotéis, prédios comerciais, agências bancárias, entre outros.

Isso pode ser feito por meio de um FII (Fundo Investimento Imobiliário), que reúne capital que será aplicado diretamente no mercado imobiliário; através de LCI (Letras de Crédito Imobiliário) que são emitidas para custear os empreendimentos de empresas do setor imobiliário; Títulos de Crédito Imobiliário, gerado quando você empresta seu dinheiro para um banco com a finalidade de patrocinar novos empreendimentos e aquisições de imóveis; entre outras modalidades como CRI (Certificado de Recebíveis Imobiliários), que dá a você o direito de receber o pagamento de empréstimos levantados por incorporadoras do setor e LH (Letras Hipotecárias), títulos de renda fixa lastreados em crédito imobiliário.

Como você pode observar, existem diversas formas de rentabilizar com o mercado imobiliário e cada uma delas gera rentabilidade utilizando parâmetros diferentes.

É importante entender cada um desses cálculos para fazer um bom investimento.

Mais relevante que isso, caso você tenha pouco conhecimento, é pesquisar um bom curso de investimento com a finalidade de estruturar a melhor abordagem com base em um bom planejamento financeiro ou contar com a ajuda de um especialista.

Independente de como será, que você realize ótimos negócios!

  • Fonte: Nortão Negócios