Conferência em Sinop-MT avaliará metas e estratégias do Plano Municipal de Educação

Conferência em Sinop-MT avaliará metas e estratégias do Plano Municipal de Educação

  • 28/06/2018 14:36
  • Redação/Assessoria

Aprovado ainda em 2015 e dotado com diretrizes que norteiam a área da educação no território de Sinop até o ano de 2024, estabelecendo políticas ao setor que abrangem o sistema educacional da cidade, independentemente do tipo de instituição, o Plano Municipal de Educação (PME) deve sofrer uma revisão de suas metas e estratégias. É o que prevê a segunda edição da Conferência Municipal de Educação, iniciada na noite dessa quarta-feira, 27, no município.

 

Até a sexta-feira, 29, participantes do evento e vinculados às diferentes representatividades de educação, níveis de ensino, conselheiros do Fórum Permanente de Educação e demais agentes do setor estarão envolvidos em uma série de debates com a finalidade de apontar as metas do Plano que devem sofrer atualização e, ainda, fomentar a redação de uma nova proposta para os próximos anos.  

 

Como explica a secretária municipal de Educação, Esporte e Cultura, Veridiana Paganotti, a atuação em âmbito território faz o PME uma importante ferramenta de apoio à gestão, pois define os rumos para a área. Somente sobre a rede municipal de ensino o documento exerce influência sobre um contingente superior a 15 mil estudantes atendidos e os profissionais lotados. "É muito importante frisar que o plano é um plano territorial. Ou seja, para todo o município de Sinop e não para a rede pública municipal. Todas as entidades que trabalham com educação dentro do território municipal de Sinop, isto é, escolas públicas municipais e estaduais, universidades, instituto federal e escolas técnicas têm representatividade justamente por isso já que o planejamento serve para todos", destaca a gestora.

 

A Conferência colocará em pauta metas ligadas às áreas de Educação Infantil, Ensino Fundamental, Educação Especial, Educação Integral, Educação Profissional e à Distância e Tecnologias Educacionais, Ensino Médio e Educação Superior, Educação de Jovens e Adultos, Educação do Campo, Meio Ambiente e Saúde, Gestão Democrática, Valorização Profissional e Investimento para a Educação. Durante solenidade de abertura do evento e que contou com a presença de representantes da Prefeitura de Sinop, Câmara de Vereadores, Secretaria Municipal de Educação, Assessoria Pedagógica de Sinop, Conselho Municipal de Educação, Cefapro, Sintep e Unemat destacaram-se os avanços vividos pela área educacional de Sinop, mas, também, os desafios ainda existentes no que tange à ampliação de acesso (desde o básico ao universitário), o número de vagas, os índices de desenvolvimento e medidores, além da questão profissional e valorização.

 

Como defendeu o vice-prefeito Gilson de Oliveira, o poder público tem, no Plano Municipal de Educação, o papel de dar condições para que sua instituição ocorra, especialmente em âmbito de suas escolas. No entanto, lembrou o gestor, é preciso fomentar os debates e inserir toda a comunidade. "Atingindo as metas e estratégias planejadas no Plano farão o resultado muito melhor. O conhecimento precisa ter essa participação e o plano, embora já esteja sendo executado, já avançou muito e poderá avançar mais a partir dessa avaliação", destacou.  

 

Presidente da sub-sede Sinop do Sintep, Maria Aparecida Lopes Moreira lembrou, igualmente, que a avaliação periódica do plano torna-o adequado às políticas traçadas em âmbito das novas leis e normas delimitadas no cenário nacional. Ela concorda que houve avanços desde a efetivação do Plano e que, neste momento, os trabalhadores podem contribuir para que novas propostas venham a contribuir. "Agora é um momento que chamamos a atenção dos trabalhadores da educação para que façamos os apontamentos necessários para garantir aquilo que temos lá dentro do plano com relação à valorização salarial dos profissionais, equiparação dos salários com os demais de outras áreas e que têm a mesma escolarização e com a questão da redução jornada", expressou a educadora em relação ao eixo valorização profissional do PME. 

 

Durante toda esta quinta-feira, 28, as atividades ocorrem na sede do SECITEC, na Avenida das Sibipirunas, e na Unemat, das 7h às 11h e das 13h às 17h. Na sexta-feira, 29, no auditório da Unemat Sinop durante todo o dia: 7h às 11h e das 13h às 17h. O último dia do evento está reservado à plenária final, com a avaliação de metas e serem ajustadas. Para que o Plano Municipal de Educação vigore ele deve passar, também, pela aprovação na Câmara dos Vereadores. Presente à solenidade de abertura da Conferência, o presidente do Poder Legislativo de Sinop, vereador Ademir Bortolli, disse que antes de o plano ser votado a Comissão de Educação da casa, presidida pela também vereadora Professora Branca, chamará todos os agentes da educação para discutir a matéria na Casa de Leis, com os demais parlamentares. A parlamentar também acompanhou a cerimônia de abertura da Conferência.

 

"É importante o legislador estar por dentro dessa matéria. A participação de todos os profissionais da Educação, quando se trabalha com as classes organizadas, com certeza acontece aquilo que a classe está pedindo e solicitando", destacou Bortoli. 

 

Conforme explica o presidente do Fórum Municipal de Educação, Ernandes Lopes Cervantes, as propostas partem pensando-se na tríade estudante, sociedade e profissionais de educação. "O objetivo de se melhorar um plano de educação é pensando em todos os profissionais, em todas as instituições e como atuam, atendendo às políticas de educação, pensando em uma educação inclusiva e universal para todos", finalizou.

 

  • Fonte: Leandro Nascimento