Médico diz que bebê indígena enterrada viva em MT está em estado grave e considera caso raro: 'Propósito divino'

Médico diz que bebê indígena enterrada viva em MT está em estado grave e considera caso raro: 'Propósito divino'

  • 07/06/2018 20:52
  • Redação/Assessoria

A índia recém-nascida – que foi resgatada depois de ser enterrada viva pela família indígena dela em Canarana, a 838 km de Cuiabá – está internada em estado grave na Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá.

 

Ela tem um quadro de infecção e insuficiência respiratória e está internada desde a noite de quara-feira (6) em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal.

 

A bisavó da menina, que está presa, disse à polícia que achou que a criança estivesse morta e que, por isso, a enterrou.

 

De acordo com o médico Ulisses do Prado, a criança pesa 2,420 gramas e o quadro de saúde, apesar de ser grave, é estável. A menina apresentou sangramento e passou por exames.

 

O médico diz que nunca tinha presenciado uma situação de uma pessoa sobreviver, sem sequelas, depois de tanto tempo sem oxigênio.

 

“Com certeza tem um propósito divino para que isso acontecesse com essa indígena”, disse o médico.

 

Um novo boletim médico deve ser divulgado na tarde desta quinta-feira (7). A surpresa, para os médicos, é que ela não teve sequelas graves mesmo depois de tantas horas enterrada.

 

“É o primeiro caso que vejo, cientificamente, sobre isso. Existem relatos de pacientes que passaram alguns minutos sem oxigênio e que tiveram sequelas. Mas, diante de todo esse tempo que ela ficou sem oxigênio e em um ambiente inóspito, isso pode trazer sequelas graves”, comentou o médico.

 

A partir dos exames os médicos devem avaliar se ela vai precisar de alguma intervenção cirúrgica.

 

“A explicação, para isso tudo, é alguma coisa divina. Já ouvimos relatos, mas alguém sobreviver a cinco, seis horas nessa situação, é a primeira vez”, declarou o médico.

 

  • Fonte: G1 MT